Giving Pledge Letter

11 de agosto de 2021

Nossa força motriz sempre foi resolver problemas complexos e de grande impacto. Talvez essa necessidade seja fruto de nossa infância na América Latina -- uma região de incrível potencial, mas onde dezenas de milhões de pessoas ainda vivem na pobreza e têm poucas oportunidades para se desenvolver plenamente.

Nós consideramos que tivemos sorte. Nossas famílias sempre puderam nos dar recursos e as ferramentas que muitas pessoas ainda não têm acesso. E nossas famílias também nos ensinaram a importância de ter consciência social, em que o sentido da vida deriva de criar impacto na vida dos outros. Este é o espírito que guiou nossa jornada até aqui.

Mariel dedicou seus últimos seis anos construindo e desenvolvendo a {reprograma}, uma startup sem fins lucrativos, com sede no Brasil, que capacita mulheres de baixa renda em uma das habilidades mais escassas, hoje, na América Latina: programação. David, seguindo o sonho de uma vida inteira em se tornar empreendedor, alistou-se em uma missão, de várias décadas, de trazer mais competição e eficiência para a indústria financeira na América Latina ao fundar o Nubank, uma fintech obcecada pelo consumidor, com dezenas de milhões de clientes.

Estes projetos assim como a família que estamos construindo juntos são o que nos inspira diariamente.

O destino e o trabalho árduo nos garantiram um nível de sucesso que nunca pensamos ser possível quando começamos nossa jornada. E, com isso, vem um novo patamar de acúmulo financeiro que nos fez refletir profundamente sobre a melhor forma de usar esse patrimônio. Embora, no início, aparentasse ser uma decisão enorme, ficamos ambos surpresos ao descobrir que chegamos a uma resposta muito mais rápido do que imaginávamos: devemos investir a maior parte de nosso patrimônio da mesma forma que investimos a maior parte de nosso tempo - ajudando a melhorar a vida de outras pessoas.

Essa conclusão possui, na verdade, uma lógica bastante racional e simples, que adoraríamos compartilhar com o maior número de pessoas possível:

  1. A vida é finita: nossa mortalidade é incontestável e não seremos capazes de levar conosco quaisquer bens para onde quer que formos. Qual é o sentido de morrer com tantos bens materiais quando um gesto pode transformar radicalmente toda a jornada de outrem?
  2. Não podemos usar dois pares de sapatos ao mesmo tempo: há um limite de quanto dinheiro alguém pode gastar e, a partir de certo ponto, a riqueza adicional simplesmente não traz utilidade adicional e nem felicidade. Por outro lado, a satisfação de construir uma vida com propósito é infinita.
  3. Desejamos que nossos filhos construam seu próprio caminho, desenvolvendo-se plenamente: queremos criar um ambiente familiar onde nossos filhos recebam, é claro, todo o amor e apoio de que precisam, mas ao mesmo tempo queremos que sejam capazes de sentir aquele "senso de urgência" que todo ser humano deve ter; aquele sentimento de que desejamos muito algo que nos falta e que nos leva a trabalhar com diligência para conseguir alcançar os nossos objetivos. Acreditamos ser muito importante que nossos filhos criem um senso de propósito e construam seus próprios caminhos -- isso lhes ajudará a desenvolver autoconfiança e bom caráter.
  4. Há extrema urgência em investir agora para ajudar a melhorar a vida de centenas de milhões de pessoas: nesta era de abundância para muitos, há centenas de milhões de pessoas indo para a cama todas as noites com o estômago vazio, esperando meses até que possam consultar um médico, ou tentando incansavelmente construir uma vida melhor, mas simplesmente não conseguem encontrar apoio que os ajudem: uma oportunidade. Muitos desses problemas não podem esperar e pretendemos trabalhar com extrema urgência para tentar resolvê-los.

 

A simplicidade e, ao mesmo tempo, a profundidade da lógica acima nos leva a concluir que o caminho mais natural e verdadeiro para nós é: investir essa riqueza até que "nosso último cheque seja devolvido", como um de nossos heróis pessoais, Chuck Feeney, gosta de dizer.

É por isso que decidimos aderir ao The Giving Pledge e nos comprometer a destinar a maior parte de nossa riqueza para a filantropia. Faremos isso criando uma nova plataforma filantrópica familiar e concentrando nossos esforços em criar mais oportunidades para crianças e jovens adultos vulneráveis de países da América Latina.

Acreditamos que as oportunidades não são distribuídas igualmente e que, neste momento, há milhões de pessoas dispostas a trabalhar duro para construir melhores comunidades e nações, porém, muitas vezes, não têm acesso às oportunidades certas para catapultá-las a uma trajetória de vida completamente diferente. Buscaremos construir uma plataforma filantrópica singular na América Latina e já estamos recrutando uma equipe bastante qualificada, com experiência internacional, para nos ajudar a enfrentar de maneiras não-convencionais alguns desses complexos problemas.

Paralelamente, Mariel continuará envolvida na reprograma e David se manterá focado em liderar e desenvolver o Nubank para torná-lo uma das empresas de maior impacto no mundo. Nas próximas cinco décadas de nossas vidas (quiçá mais!), esperamos dedicar a maior parte de nossa riqueza, foco e energia a essas missões dignas e apaixonantes, e convidar nossos filhos, família e amigos para se juntarem a nós nesta excitante nova jornada.

David Vélez e Mariel Reyes